Encalhado em último lugar em pesquisas, prefeito de Canutama difama diretor do Voz do Purus

O prefeito de Canutama, Otaniel Lyra, que detém um péssimo índice de aprovação popular e está encalhado nas últimas posições em algumas pesquisas eleitorais que já foram divulgadas, demonstrou extrema irritação depois que uma matéria jornalística informou à população de que ele, assim como alguns outros prefeitos do Amazonas, estariam sendo investigados pelos órgãos de controle em relação a possíveis desvios de recursos destinados ao combate à covid-19.

Em áudio que distribuiu em grupos de Whatstapp, o prefeito reclamou da reportagem divulgada e fez comentários difamatórios contra o diretor do Portal de Notícias. Ocorre que Voz do Purus apenas exerceu o seu papel de informar à população de que há essas investigações em curso e, portanto, quem vai decidir se ele é culpado ou inocente é a justiça.

Embora o jornal tenha informado que ele poderia ter sérios problemas, isso só ocorrerá se de fato as suspeitas se confirmarem como verdadeiras. Em vez de atacar o jornalista, com ofensas e difamações, Otaniel Lyra deveria se preocupar em esclarecer os fatos e não querer ocultá-los criando uma cortina de fumaça, como fez ao insinuar que o jornalista teria sido pago por um outro político da região para divulgar tal notícia.

O diretor de Voz do Purus lamenta o nível de estresse do prefeito, que vislumbrando dificuldades para emplacar seu nome como candidato à reeleição, quer lançar a outros práticas que ele costuma ter. Um exemplo disso é que Voz do Purus tem em seus arquivos um áudio, em que Otaniel Lyra encaminha material para fundamentar ataques a seus opositores.

Por fim, Ailton Batista afirma que estranhou o nervosismo do prefeito em relação a essa matéria informativa, que não o calunia e nem o difama, mas apenas informa fatos que estão sendo investigados. Em vez de partir para agressões, seria melhor o prefeito se preocupar em informar à população, a quem tem o dever de prestar contas, que embora esteja sujeito aos órgãos de controle, como todos os gestores públicos, tem condições de discriminar onde gastou cada centavo. Como já dizia o grande apóstolo Paulo de Tarso: “a Lei não deve ser temida pelos homens bons, mas pelos maus”.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA