Regina Duarte apresenta a Bolsonaro planos para a cultura

O presidente Jair Bolsonaro recebeu nesta quarta-feira (6) a secretária Especial da Cultura, Regina Duarte, para uma reunião no Palácio do Planalto.

A reunião se deu um dia após o governo reconduzir o maestro Dante Mantovani para a presidência da Funarte (Fundação Nacional de Artes) e, horas depois, anular a nomeação. O nome de Mantovani se tornou conhecido por causa de um vídeo em que ele associou o rock ao satanismo.

Assim como a secretaria comandada por Regina, a Funarte é vinculada ao Ministério do Turismo.

O ministro do Turismo, Marcelo Alvaro Antonio, também participou do encontro com Bolsonaro, além do secretário de Assuntos Estratégicos da Presidência, Flávio Rocha. Na oportunidade, Regina Duarte fez uma apresentação aos presentes de planos para o setor.

No mesmo dia em que Regina assumiu a Secretaria da Cultura, em março deste ano, Mantovani foi exonerado do cargo em que estava havia três meses — a presidência da Funarte. Na ocasião, quem assinou a exoneração foi Braga Netto, ministro chefe da Casa Civil.

A nomeação de Mantovani (depois revogada) desta segunda-feira (5) foi feita sem o conhecimento de Regina. Segundo apuração do blog da Andréia Sadi, Regina disse a aliados que “não entendeu” a nomeação.

Governo reconduz Mantovani para presidência da Funarte e, em seguida, anula nomeação

Desde antes de aceitar o cargo, Regina Duarte vem sofrendo ataques da ala ideológica do governo. Recentemente, o próprio Bolsonaro passou a reclamar da secretária.

Semana passada, ao ser questionado se a atriz sairia do governo, o presidente respondeu: “Infelizmente, a Regina está em São Paulo, está trabalhando pela internet ali. E eu quero que ela esteja mais próxima. É uma excelente pessoa, um bom quadro”, disse.

A assessoria de Regina afirma que ela voltou a despachar em Brasília.

Fundação Palmares

O Presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo disse a jornalistas na saída do Planalto que participou de um almoço com Regina e Bolsonaro.

Conforme Camargo, Regina apresentou planos para a Secretaria Especial da Cultura.

“Apresentou seus planos, projetos, fez um pequeno discurso, em seguida fomos para o almoço”, disse Camargo.

Segundo Camargo, hoje ele teve uma “boa conversa” com a secretária.

“Somos do mesmo órgão, estamos sempre alinhados”, declarou. Hoje não houve divergência, foi um almoço muito agradável”, acrescentou.

O presidente da Fundação Palmares foi escolhido ainda na gestão do antecessor de Regina, Roberto Alvim, demitido após gravar um vídeo com inspiração nazista.

Em entrevista ao “Fantástico” no mês de março, Regina chamou Camargo de “ativista”.

Questionada sobre o que pretendia fazer com o presidente da Fundação Palmares, a secretária disse na ocasião que Camargo era mais “ativista” do que “gestor público” e que estava “adiando esse problema”.

Áudio

A revista Crusoé divulgou na internet um áudio de Regina Duarte com uma assessora. Nele, a assessora afirma que o outro nome já teria sido indicado para substituí-la, e Regina se mostra surpresa com a informação.

Assessora: Eu só acho o seguinte: qualquer decisão que você tomar, você vai falar olho no olho desse cara. O Edir Macedo indicou para ele um sujeito chamado Igor.

Regina Duarte: Então, assim, eles estão decidindo. Táá decidido.

Assessora: Não sei, não sei.

Regina Duarte: Que loucura isso, que loucura. Eu acho que ele está me dispensando.

 

 

 

 

Por Silvio Santos

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA