Operação da PF investiga fraude no recebimento de pensão por morte em Rondônia

Filhos de policial civil do ex-Território Federal teriam falsificado documentos, com a ajuda de outros suspeitos, para que uma mulher recebesse a pensão indevidamente. Advogados também são investigados.

PORTO VELHO – A Operação Desonra foi deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira (7) em Porto Velho para apurar uma suposta fraude na concessão de pensão por morte de um policial civil do ex-Território Federal de Rondônia.

Polícia Federal cumpre cinco mandados de busca e apreensão em Porto Velho — Foto: PF/Divulgação

Os policiais estão cumprindo sete mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados e em um escritório de advocacia, sendo cinco mandados na capital, um em Buritis e um em Campo Grande (MS).

Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal, que também determinou o bloqueio de valores dos investigados e apreensão de veículos.

Segundo a PF, foi apurado que quatro irmãos, filhos de um policial que já morreu, falsificaram documentos, com a ajuda de outros suspeitos, sobre uma união estável entre o servidor público e a mulher que recebe a pensão por morte. De acordo com a investigação, de 2017 ao início de 2019 foram pagos mais de R$ 320 mil indevidamente.

Também foi apurada a participação de advogados para a realização de fraude documental, falsidade ideológica e a prestação de informações falsas perante o Judiciário. Os investigados serão interrogados e devem responder por estelionato, falsidade ideológica, uso de documento falso e lavagem de dinheiro.

 

 

 

 

Fonte: G1 RO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA